21.3.14

Projeto Narrativas Gráficas

A partir de 15 de março, o projeto Narrativas Gráficas passa a fazer parte do dia-a-dia da RV Cultura e Arte. Com ele virá uma série de atividades relacionadas a artes gráficas, com destaque especial  para as histórias em quadrinhos. Serão encontros de fãs, bate-papos e  sessões de autógrafos com artistas e autores, oficinas práticas e leituras de portfólio com editores e curadores, ao longo de 12 meses, para quem produz ou só se interessa pela temática. As atividades são todas gratuitas e abertas ao público, mas para participar das oficinas práticas será preciso se inscrever.

Atividades

O projeto Narrativas Gráficas está dividido em três blocos, cada um com uma temática distinta, que se intercalaram durante a programação de doze meses. Conheça cada um deles.

Na teoria

O primeiro bloco temático vai contar com bate-papos e palestras que demonstrem de forma teórica aspectos importantes da produção gráfica. Nesse sentido serão duas linhas principais de atividades: encontros para fãs de quadrinhos e encontros com profissionais. Nos bate-papos de fãs, mediados pelos integrantes do blog baiano Quadro-a-Quadro, o público poderá discutir temas ligados a nona arte como personagens, autores e obras, passando por uma série de marcos referenciais para a linguagem, oferecendo aos participantes, portanto, bagagem cultural para a recepção de novos produtos do gênero. Já no caso dos encontros com profissionais, a ideia é verificar relatos pessoais sobre processos criativos e discutir aplicações das artes gráficas em diferentes linguagens como nas artes plásticas, no cinema e nos quadrinhos, ampliando a percepção do público.

 Na prática

O segundo bloco será composto basicamente por workshops. Seram incluídas neste bloco duas oficinais de quadrinhos para crianças, cada uma com duração de quatro semanas, que apresentará uma ideia geral sobre as histórias em quadrinhos, contribuindo assim para a formação de novos leitores. Em paralelo, outros workshops serão oferecidos para jovens e adultos. Serão eles:”roteirizando uma narrativa”; “desenho para quadrinhos”; “técnicas de reprodução”; “encadernação”; “modelagem”; e “animação em stop-motion”. O objetivo destes workshops é criar oportunidades de produção lúdica para o público em geral, além de oferecer novas ferramentas para amadores e futuros profissionais.

 A Crítica

O terceiro bloco vai contar com bate-papos com editores e curadores, além de leituras de portfólio. Para este bloco o interesse é criar um diálogo entre quem produz e quem valida produtos relacionados as artes gráficas esperando, dessa forma, colaborar para a profissionalização em Salvador.

Convidados

Victor Mascarenhas é escritor e roteirista. Iniciou sua carreira literária em 2008, com “Cafeína” (Fundação Casa de Jorge Amado), livro vencedor do Prêmio Braskem Cultura e Arte. Em 2011 foi um dos finalistas do Prêmio Off FLIP, e lançou seu segundo livro: “A insuportável família feliz” (P55, coleção Cartas Bahianas). No cinema, escreveu e dirigiu o curta Pop Killer (1997) e foi um dos roteiristas do longa metragem “Esses moços” (2004). Em 2013, lançou seu primeiro romance, “Xing Ling made in China”, pela Solisluna Editora e na sequência assinou, juntamente com Cau Gomez, sua primeira experiência como autor de quadrinhos,  ”Billy Jackson”, publicada pelo selo RV Cultura e Arte .

Marcelo Cassaro é desenhista, roteirista, editor e escritor de ficção. Nascido em 1970, começou a carreira profissional em 1985, nos Estúdios Mauricio de Sousa, como animador assistente e auxiliar de design. Foi contratado pela Abril Jovem em 89, como roteirista e desenhista de quadrinhos para as revistas Os Trapalhões, Aventuras dos Trapalhões, Heróis da TV e outras. Foi vencedor do Prêmio Abril de Jornalismo em 91, 92 e 94, na categoria “Roteiro de História em Quadrinhos”. Assinou como editor e roteirista os seguintes trabalhos: Holy Avenger, com Erica Awano, primeira HQ brasileira com mais de 40 edições nas últimas três décadas; Victory, primeira HQ com roteiro e arte brasileiros publicada nos Estados Unidos, pela Image Comics; Lua dos Dragões, uma das mais premiadas minisséries em quadrinhos brasileiras; e a série DBride: A Noiva do Dragão, também com Awano. Em 95 começou a Dragão Brasil, primeira revista mensal especializada em jogos de RPG (RolePlaying Games) e única a completar mais de 100 edições. Foi autor de RPGs baseados em videogames como Street Fighter, Final Fight, Darkstalkers e Megaman. É também um dos autores de Tormenta, o mais bem-sucedido cenário de campanha para RPG no Brasil; e 3D&T, jogo de RPG baseado em mangá e anime.  Atualmente é roteirista do mangá nacional Turma da Mônica Jovem.

DW Ribatski é artista plástico, ilustrador e quadrinista. Já colaborou com diversas publicações, como o caderno Ilustríssima da Folha de S.Paulo e a revista Superinteressante, entre outras. Nas HQs, publicou “Como na quinta série” (Balão Editorial, 2012), “La naturalesa” (coleção MIL, Cachalote/Barba Negra, 2011), “Vigor Mortis” (Quadrinhofilia/Zarabatana Books, 2011, com José Aguiar e Paulo Biscaia) e mais recentemente “Campo em Branco” (CIA das Letras, 2013, com Emilio Fraia).

Para se inscrever, clique aqui.

Nenhum comentário: